Valores de açúcar no sangue hba1c


Como melhorar os níves de açúcar no sangue

422 milhões de pessoas no mundo sofrem de diabetes. A maioria dessas pessoas tem flutuações de açúcar no sangue severas e efeitos associados nos sistemas neurológico e cardiovascular. Com exercício físico, os alimentos certos e jejum, pode ter os seus valores sob controlo!

Sejam ursinhos de goma, licores ou chocolate - há muito tempo que se suspeita que os doces desencadeiam diabetes. Mas não é necessariamente o açúcar que acaba por ser diabetes. Como um estudo revelou, uma dieta não-saudável no geral e obesidade aumentam os níveis de açúcar no sangue e causam diabetes mellitus tipo 2. Até crianças e adultos saudáveis e atléticos podem desenvolver diabetes tipo 1, que normalmente é causado por fatores genéticos.

O risco elevado de diabetes e açúcar no sangue pode ser medido com o valor HbA1c de açúcar no sangue a longo prazo. Neste artigo, vamos explicar o que é que este valor é e o que é que pode fazer acerca de hipoglicemia.

Diabetes mellitus

Ovalor HbA1c de açúcar no sangue a longo termo é particularmente relvante para pessoas que sofrem de diabetes. De Acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), diabetes mellitus é uma das doenças mais comuns, com cerca de 422 milhões de pessoas afetadas no mundo em 2014. Diabetes tipo 2 é particularmente prevalente entre pessoas mais velhas.

Para que se possa mesmo perceber o quadro clínico da diabetes espalhada por todo o mundo, é importante ser capaz de classificar os termos mais importantes em torno da doença: pâncreas, insulina, açúcar no sangue, diabetes tipo 1 e diabetes tipo 2.

O que é insulina?

O pâncreas produz a hormona insulina. Ela regula o açúcar no sangue, por exemplo o teor de glicose no sangue, e serve de chave. Ela abre a membrana da célula de fora para que o açúcor do sangue possa entrar na célula e fornecer-lhe energia. Assim que o açúcar chegou à célula, o teor de açúcar no sangue desce[1].

Geralmente, a insulina permite que o açúcar entre nas células. No caso da diabetes mellitus, não consegue transportar o açúcar no sangue para dentro das células. O açúcar (glicose) continua a circular no sangue, fazendo com que o açúcar no sangue aumente. Diabetes é causada por uma deficiência na insulina ou por insulina inutilizável. Existem três formas diferentes:

  • Diabetes mellitus tipo 1 - deficiência de insulina absoluta
  • Diabetes mellitus tipe 2 - deficiência de insulina relativa
  • Diabetes gestacional - deficiência de insulina relativa na gravidez

A diferença entre diabetes mellitus tipo 1 e tipo 2

No caso da diabetes tipo 1, o pâncreas já não produz insulina porque foi incapacitado por infeções virais ou predisposições genéticas. Diabetes tipo 1 afeta crianças e adolescentes Por outro lado, diabetes tipo 2 é mais provável ser o resultado de uma dieta não-saudável e obesidade: Nesta doença, o pâncreas produz insulina mas não consegue abrir a membrana da célula. Células gordas constituem um obstáculo para a insulina. É por isto que a glicose permanece no sangue e o açúcar no sangue aumenta[2].

Vitamin D and risk of diabetes

Importante saber: Há uma divisão norte-sul na Europa a respeito da diabetes tipo 1. Na Escandinávia, há mais pessoas afetadas significativamente do que na Europa do Sul. Pesquisadores assumem que causas genéticas são responsáveis e uma deficiência de vitamina D, que ocorre em toda a Europa do norte, devido à falta de sol. É suposto que a vitamina D proteja o pâncreas de infeções que enfrequecem as suas ações[3].

Diabetes gestacional

Diabetes gestacional é um quadro clínico relativamente comum. Na maior parte dos casos, os níveis elevados de açúcar no sangue ocorrem durante a segunda metade da gravidez. Os fatores que se seguem aumentam o risco de desenvolver diabetes tipo 2 durante a gravidez[4]:

  • A mulher grávida sofre de obesidade severa.
  • A mulher já desenvolveu diabetes numa gravidez anterior.
  • Diabetes tipo 2 é comum na família da mulher.

Portanto, deve fazer exames médicos com regularidade. Se é diagonosticada com diabetes gestacional, verifique os seus níveis de açúcar no sangue. O pior que pode acontecer é diabetes gestacional mal monotorizada levar ao aborto. Depois do nascimento da criança, este tipo de diabetes acaba por desaparecer[5].

O que se sabe até agora - Amamentação protege contra diabetes mellitus tipo 2

The O Instituo Alemão de Pesquisa de Nutrição investigou o risco de desenvolver diabetes tipo 2 em mães que amamentam. O estudo descobriu que participantes que não amamentam mostraram uma tendência mais forte[6]. Pesquisadores no Centro Alemão para pesquisa para a Diabetes suspeita que amamentar protege mulheres contra diabetes tipo 2 quando tiveram diabetes gestacional.[7].

Açúcar no sangue e HbA1c

Açúcar é como se fosse o combustível para o corpo. O nosso cérebro, músculos e órgãos funcionam a cem por cento quando a insulina os alimenta com esta fonte de energia. Pão, batatas, arroz, fruta e doces contêmhidratos de carbono , correntes químicas de açúcar. Elas são feitas de glicose ou frutose, que é convertida em glicose no corpo. Até mesmo na boca, substâncias na saliva quebram longas correntes de hidratos de carbono em moléculas de glicose Só desta forma é que o corpo consegue introduzir hidratos de carbono na corrente sanguínea através da membrana mucosa do pqueno intestino - o açúcar no sangue aumenta e o pâncreas liberta insulina.

Que níveis de açúcar no sangue são considerados normais?

Normalmente os médicos medem o açúcar no sangue na unidade internacional millimol por litro (mmol/L). Na Alemanha, a unidade milligrama por decilítro (mg/dl) é muitas vezes usada. O facto de o açúcar no seu sangue estar no âmbito saudável depende se está a jejuar ou se comeu[8, 9].

Estado de saúde/ valores alvo em alturas específicas

Depois de acordar e levantar (jejum)

Antes de comer

Pelo menos 90 minutos depois de comer

O saudável

72-108 mg/dl

< 140 mg/dl

Diabetes mellitus tipo 2

72-126 mg/dl

< 153 mg/dl

Diabetes mellitus Tipo 1

90-126 mg/dl

72-126 mg/dl

90-162 mg/dl

Crianças com diabetes

72-126 mg/dl

72-126 mg/dl

90-162 mg/dl

Modificado pelo: Instituto Nacional para Saúde e Cuidado de Excelência

Importante saber: Para converter o valor de açúcar no sangue de mg/dl para mmol/L, deve dividir o valor por 18. Portanto, 72 mg/dl passa a ser 4 mmol/L.

Desiquilíbrios de açúcar no sangue e as suas consequências

É difícil, para um diabético, manter bons níveis de açúcar no sangue de forma constante. No entanto, com a terapia e estilo de vida certos, pode apoontar para níveis de açúcar no sangue mais saudáveis de forma a evitar consequências das flutuações de açúcar no sangue. Tanto hipoglicemia e hiperglicemia têm um efeito negativo no seu corpo.

Se o seu açúcar no sangue descer para um nível baixo, isto pode levar a convulsões em adição aos sintomas usuais. No pior dos casos, hipoglicemia severa pode levar a perdas de consciência[15].

Hiperglicemia num período alargado está associada a danos a longo prazo. Danos nas células nervosas causa dormência, especialmente nos pés. Moléculas Saccharified são cada vez mais depositadas nos olhos, o que pode levar a visão prejudicada. Níveis altos de açúcar no sangue torna difícil aos rins e aos vasos sanguíneos aguentarem. O risco de desenvolver problemas renais ou até mesmo sofrer um AVC aumenta [16].

O que se sabe até agora: Muito açúcar no sangue e HbA1c prejudicam o cérebro

De acordo com a mais recente pesquisa, o cérebro envelhece mais rapidamente se sofrer de diabetes com uma hiperglicemia continuada. No estudo, o cérebro de um diabético era cinco anos mais velhos do que o do voluntário saudável. À semelhança, diabetes pode conduzir a demência . Para reduzir o risco, os pacientes devem tentar atingir continuadamente um valor ótimo de HbA1c com o tratamento certo[19].

O que é que constitui um nível de açúcar no sangue elevado?

Médicos consideram que o açúcar no sangue é elevado quando se está em jejum e o açúcar no sangue excede 126 miligramas por decilitro. Uma vez que o corpo liberta uma quantidade considerável da hormona do stress cortisol de manhã, o açúcar no sangue neste jejum pode ser maior do que 126 mg/dl de manhã. Cortisol aumenta a quantidade de glicose no sangue[10, 11].

O rapaz com o maior nível de açúcar no sangue do mundo: O americano Michael Buonoccore foi hospitalizado em 2008 com um nível de açúcar no sangue de 2656 mg/dl. Ele foi diagonosticado com diabetes mellitus tipo 1[12].

O que é o valor HbA1c?

O açúcar no sangue a longo prazo HbA1c indica a média do nível de açúcar no sangue ao longo de três meses. A glicose agarra-se à hemoglobina do pigmento sanguíneo no sangue, fazendo que se "saccharifique". Nós chamamos ao pigmento de sangue açucarado de "glicohemoglobina", "hemoglobina A1c" ou "HbA1c".

Quanto maior for o valor de HbA1c, mais saccharificadas as partículas de hemoglobina no sangue ficam. Isto significa que durante este período teve níveis de açúcar no sangue altos. Em países cuja língua oficial é o alemão, o valor HbA1c é normalmente indicado como um valor em percentagem descreve a proporção de HbA1c no total de hemoglobina. Médicos podem usar este valor para diagnosticar diabetes mellitus[13].

Que valores de HbA1c são normais? - Uma visão geral

valor-HbA1c

Explicação

< 5,7 por cento

Intervalo normal

5,7 por cento < 6,5 por cento

Área cinzenta ( pré-diabetes ) - Por favor clarifique

= 6,5 porcento

Aumento (diabetes possíveis) - deve ser clarificado

6,5 - 7 por cento como campo alvo para diabéticos

Se o seu valor de HbA1c estiver dentro da dita área cinzenta, os médicos falam de pré-diabetes. Neste campo de açúcar no sangue, o risco de desenvolver diabetes aumenta. Especialemente as pessoas que tenham excesso de peso ou que tenham uma dieta desiquilibrada entram nesta categoria. Uma dieta saudável e exercício físico suficiente pode minimizar este risco. Se o seu valor for maior ou igual a 6.5 por cento, os médicos vão assumir que tem diabetes. Uma análise ao sangue permite aos médicos confirmar o diagonóstico.

Resumindo – Açúcar no sangue e HbA1c:
O valor de açúcar no sangue indica quanta glicose há no sangue. O valor de HbA1c serve de memória a longo prazo para o nosso teor de açúcar no sangue. Fornece informação sobre o nível de açúcar no sangue nos passados três meses. Ambos os parâmetros são importantes no diagonóstico da diabetes mellitus e são particularmente relvantes para diabéticos.

Causas para hiperglicemia e hipoglicemia

Variados fatores fazem com que o açúcar no sangue aumente ou diminua. Normalmente, as hormonas restauram o equilíbrio para estas flutuações. Contudo, isto só funciona até um certo limite em diabéticos. Como resultado, o seu equilíbrio de açúcar no sangue flutua mais, fazendo com que sofram mais frequentemente de hipoglicemiae hiperglicemia.

O que causa hipoglicemia??

Se a quantidade de insulina for demasiado alta o nível de açúcar no sangue cai rapidamente. Demasiado açúcar entra nas células. As seguintes situações reduzem o seu nível de açúcar no sangue consideravelmente[14]:

  • O uso de mais insulina e medicação do que o necessário
  • Atividade física extensiva
  • Grande carga de stress
  • Alto consumo de álcool
  • Jejuar e saltar refeições (especialmente na diabetes tipo 1)

Não deve subestimar hipoglicemia - o nível decrescente de açúcar no sangue tem que ser contrariado. Ande sempre com o seu medidor de glicose e dextrose para evitar consequências perigosas de hipoglicemia.

Importante saber: em casos raros, tumores benignos podem também levar a hipoglicemia. As ditas insulinomas produzem excesso de insulina, o que leva ao nível de açúcar no sangue a descer. Na Alemanha, cada 200ª pessoa está em risco de desenvolver um insulinoma. Especialmente pessoas acima dos 50 anos de idade são afetadas[15].

O que é que aumenta os níveis de açúcar no sangue?

Hiperglicemia afeta principalmente diabéticos. A glicose permanece no sangue devido à falta de insulina Níveis de açúcar no sangue podem também aumentar devido a[16]:

  • alta carga de stress
  • uso de preparados de cortisona
  • Infeções
  • falta de exercício físico

Sintomas de hipoglicemia e hiperglicemia

Flutuações nos níveis de açúcar do sangue não passam despercebidos. O seu coração acelera, confusão instala-se no seu estado emocional flutua entre ansiedade e zanga. Hyperglicemia e hipoglicemia podem ser perigosas se não agir imediatamente. O problema com desiquilíbrios do açúcar no sangue: Quanto mais sofre deles, pior se sentirá ao longo do tempo. Pessoas com hipoglicemia frequente reparam que o açúcar no seu sangue está baixo demasiado tarde ou não reparam de todo, o que pode ter consequências que ponham a sua vida em risco[17, 18].

Como é que sei se o açúcar no meu sangue está muito baixo ou muito alto?

Hipoglicemia[15]

´Hiperglicemia[16]

O coração acelera

aumento de urinação

Apetite insaciável

aumento da sensação de sede

Dificuldade de concentração, fatiga, confusão, ataques de ansiedade, explosões de emoção

Fatiga

aumento de transpiração, arrepios, joelhos fracos

Dor de cabeça

Tratamento - Otimizar o açúcar no sangue e HbA1c

6 tips for better long-term blood sugar

Consulas regulares por médicos de família e diabetologistas são importantes para um valor de HbA1c bem ajustado. No entanto, um grande sentido de responsabilidade tem que estar presente nos afetados. A insulina e terapia de medicação certas podem também ser usadas para ajustar os níveis de açúcar no sangue. Contudo, no caso de flutuações dos níveis de açúcar no sangue, os pacientes devem agir de forma correta para prevenir problemas de saúde. Idealmente, não só os diabéticos, mas também os seus membros de família, amigos e companheiros devem estar informados.

O que faço no caso de hipoglicemia?

Precisa de agir rapidamente! Hipoglicemia é melhor tratada com açúcares de absorção rápida: dextrose, doces, coca-cola e sumos. Dependendo do valor, recomenda-se que use os seguintes remédios. Depois de 15 minutos deve verificar se o valor subiu[20].

Açúcar no sangue
nível

Dextrose

Coca-Cola

Açúcar-
normal

Sumo
-de fruta

< 80 mg / dl

1 comprimido

50 ml

1 colher de sopa diluída em água

100 ml

< 70 mg / dl

1. 5 comprimidos

75 ml

1.5 colher de sopa diluída em água

150 ml

< 60 mg / dl

2 comprimidos

100 ml

1 colher de sopa diluída em água

200 ml

< 50 mg / dl

2.5 comprimidos

125 ml

1.5 colher de sopa diluída em água

250 ml

O que faço se o açúcar no meu sangue não aumentar?

Não pode estar sozinho numa situação destas! O seguinte deve ser feito[21]:

  • Arranje ajuda. Diga ao seu companheiro, vizinho ou a uma pessoa nas suas proximidades.
  • Continue a consumir hidratos de carbono de absorção rápida e verifique os seus valores a cada 15 minutos.
  • Se o valor descer significativamente, chame o 112.
  • Tenha sempre uma seringa de glucagon à mão. Glucagon é o antagonista da insulina e aumenta o açúcar no sangue.

Como posso baixar alto teor de açúcar no sangue?

Pode contrariar alto teor de açúcar no sangue com insulina. O seu diabetologista vai discutir consigo a quantidade de insulina que é necessária em caso de hiperglicemia. Exercício físico pode baixar o nível de açúcar no sangue, mas se desenvolver hiperglicemia o açúcar no sangue vai aumentar consideravelmente como resultado do exercício físico[22].

Qual é a melhor maneira de baixar o valor de HbA1c?

Com o estilo de vida e medicação certos, pode melhorar o seu valor de HbAc1 e mantê-lo num bom nível. Isto é especialmente importante para pessoas que sofrem de diabetes. Como diabético deve verificar o seu HbAc1 a cada três meses e os níveis de açúcar no sangue várias vezes ao dia. Continue a ter uma dieta saudável. Em muitos casos, diabéticos tipo 2 são capazes de controlar a sua doença tão bem ao alterar a sua dieta e ao perder peso que apenas tomam alguma medicação ou nenhuma de todo[23, 24, 25].

Diabetes-Tipo-1

Diabetes-Tipo-2

Ajustar a terapia de insulina corretamente

Ajustar insulina e terapia de medicação corretamente

Faça exercício físico regularmente

Faça exercício físico regularmente, perca peso

Evite alimentos com um elevado índice glicémico

Evite alimentos com um elevado índice glicémico, coma de forma saudável

Verifique o açúcar no sangue regularmente

Discuta com o seu médico uma continuada monitorização de açúcar no sangue

Verifique o teor de açúcar no sangue regularmente

Verifique o valor HbA1c a cada três meses

Verifique o valor HbA1c a cada três meses

Magnésio - Uma ajuda na diabetes tipo 2?

Suplementos de magnésio conseguem ajudar diabéticos tipo 2 a ter o seu teor de açúcar no sangue sob controlo. O mineral promove eficácia da insulina. Isto permite ao corpo transportar mais açúcar para as células [26].

O que é o índice glicémico?

Oíndice glicémicoindica, o quão rapidamente e com que força o açúcar no sangue sobe quando consome um certo alimento. Quanto mais e mais rapidamente o açúcar no sangue aumenta, mais insulina o corpo precisa. Por exemplo, produtos com farinha branca, arroz branco, abóbora e doces são alimentos com um índice glicémico elevado. Produtos de cereais integrais e a maior parte da fruta não fazem com que o açúcar no sangue suba drasticamente[27].

O que se sabe até agora: Jejum intermitente em diabetes mellitus tipo 2

Jejum intermitente está a tornar-se cada vez mais importante. Durante o dia deve ter um período de jejum durante 16 horas, durante o qual apenas pode beber água e chá. Só pode apenas comer nas restantes oito horas. O método mais popular é comer duas refeições entre as 12:00 da manhã e as 20:00 e depois jejuar. De acordo com um estudo na World Journal of Diabetes jejum intermitente pode ajudar diabéticos tipo 2 a melhorar os níveis de açúcar e a perder peso. Os longos períodos em que não come vão imobilizar o seu açúcar no sangue e o seu metabolismo vai às suas reservas de gordura. Lembre-se de uma coisa: Assim que o seu pâncreas libertar insulina, o seu metabolismo gordo pára.[28, 29].

Que considerações é que um diabético deve ter antes de fazer exercício físico?

Se estiver a fazer exercício físico, deve verificar o seu açúcar no sangue uma hora antes. Se o valor for menos de 100 miligramas por decilitro, deve tomar dois comprimidos de dextrose ou comer uma banana. Se o valor for acima de 200 miligramas por decilitro ou abaixo de 80 miligramas por decilitro, vai ter de esperar que o valor normalize. Também é bom verificar os níveis de açúcar no sangue depois de fazer exercício físico, pois geralmente não se repara em hipoglicemia durante o exercício físico[22].

Importante: Deve verificar o açúcar no sangue antes de fazer exercício físico mas também antes de conduzir uma viatura!

Teste-HbA1c

O valor de HbA1c é o parâmetro mais importante, para examinar o teor de açúcar no sangue atual de um diabético. Em adição a diabéticos, pessoas com um alto risco de diabetes devem verificar os seus níveis de açúcar no sangue. Se tem excesso de peso e um historial de diabetes na família, também é boa ideia monotorizar os valores.

Um teste de HbA1c é benéfico pelas seguintes razões[30]:

  • Não tem que administrá-lo com o estômago vazio.
  • Pode ser verificado a qualquer altura.
  • Fornece informação sobre o teor de açúcar no seu sangue dos últimos três meses.
  • Apenas requer uma pequena quantidade de sangue.

Quem verifica o valor de HbA1c?

Test your long-termn blood sugar Médicos de família, diabetologistas e alguns farmacêuicos que são capazes de verificar os seus níveis de açúcar no sangue a longo prazo - mas também pode fazer um teste a si próprio em casa. O teste HbA1c cerascreen®, tira uma pequena quantidade de sangue do seu dedo. Um laboratório especialista analisa a análise de sangue para determinar o açúcar no sangue a longo prazo e usa-o para determinar a média de açúcar no sangue dos três meses passados.

Valor de açúcar no sangue HbA1c blood - Num relance

O que é o valor HbA1c?

O valor HbA1c também é chamado de açúcar no sangue a longo prazo. Fornece informação em média do açúcar no sangue nos passados três meses. Em países cuja língua oficial é o alemão, o valor HbA1c é normalmente indicado como um>valor em percentagem intercionalmente também em milimoles por mole (mmol/mol).

O que é que o valor HbA1c indica?

Se o valor HbA1C for acima dos 6.5 por cento, o seu teor de açúcar no sangue está demsiado alto. Pode sofrer de diabetes. Com um valor de 5.7 até 6.5 por cento, o seu risco de diabetes é alto. Diabetes mellitus é uma condição que está associada a desiquilíbrios no teor de açúcar no sangue. Isto é causado por uma falta de insulina.

Como é que posso baixar o meu valor de HbA1c?

Para otimizar o valor de HbA1c, recomendamos: atividade física regular, uma dieta equilibrada, uma medicação bem ajustada e monotorização do açúcar no sangue e de HbA1c regular. Jejum intermitente ajuda diabéticos tipo 2 com a otimização de valores, de acordo com estudos recentes.

O que acontece em caso de hiperglicemia e hipoglicemia?

Hipoglicemia ocorre quando um excesso de insulina faz com que o nível de glicose desça. Atividade física extrema pode também diminuir o açúcar no sangue. Hiperglicemia ocorre quando não há insulina suficiente no corpo ou quando está stressado. Se é hipoglicémico, vai ter mais dificuldades em se concentrar, os seus joelhos vão ficar fracos e irá notar um aumento da transpiração. Hiperglicemia é manifestada por um aumento de vontade de urinar e uma sensação forte de sede.

Fontes

  1. Pschyrembel Online | Insulin, https://www.pschyrembel.de/Insulin/H07H2/doc/
  2. Pschyrembel Online | Diabetes mellitus, https://www.pschyrembel.de/Diabetes%20mellitus/K05U4
  3. Bundeszentrum für Ernährung. Typ-1-Diabetes, https://www.bzfe.de/inhalt/pressemeldung-6214.html
  4. Helmholtz Zentrum München. Schwangerschaftsdiabetes tritt bei ca. 4,5 % auf, https://www.diabetesinformationsdienst-muenchen.de/erkrankungsformen/schwangerschaftsdiabetes/verbreitung/index.html
  5. National Health Service. Gestational diabetes, https://www.nhs.uk/conditions/gestational-diabetes/
  6. Bundeszentrum für Ernährung. Typ-2-Diabetes, https://www.bzfe.de/inhalt/pressemeldung-6994.html
  7. Bundeszentrum für Ernährung. Wie Stillen vor Diabetes schützt: Der Stoffwechsel verändert sich, https://www.bzfe.de/inhalt/wie-stillen-vor-diabetes-schuetzt-27778.html
  8. Bundesärztekammer (BÄK), Kassenärztliche Bundesvereinigung (KBV), Arbeitsgemeinschaft der Wissenschaftlichen Medizinischen Fachgesellschaften (AWMF). Nationale VersorgungsLeitlinie Therapie des Typ-2-Diabetes – Langfassung, 1. Auflage. Version 4. 2013, zuletzt geändert: November 2014. Available from: www.dm-therapie.versorgungsleitlinien.de; [cited: 02.11.2018]; DOI: 10.6101/AZQ/000213
  9. pmhdev: Blood Glucose Monitoring - National Library of Medicine, https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmedhealth/PMHT0024698/
  10. WHO | Diabetes programme, http://www.who.int/diabetes/en/
  11. Freckmann, G., Hagenlocher, S., Baumstark, A., Jendrike, N., Gillen, R.C., Rössner, K., Haug, C.: Continuous Glucose Profiles in Healthy Subjects under Everyday Life Conditions and after Different Meals. J. Diabetes Sci. Technol. Online. 1, 695–703 (2007)
  12. Guinness World Records. Highest blood sugar level, http://www.guinnessworldrecords.com/world-records/highest-blood-sugar-level
  13. Neal, B., Perkovic, V., Mahaffey, K.W., de Zeeuw, D., Fulcher, G., Erondu, N., Shaw, W., Law, G., Desai, M., Matthews, D.R.: Canagliflozin and Cardiovascular and Renal Events in Type 2 Diabetes. N. Engl. J. Med. 377, 644–657 (2017). doi:10.1056/nejmoa1611925
  14. Mayo Clinic. Hypoglycemia - Symptoms and causes, http://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/hypoglycemia/symptoms-causes/syc-20373685
  15. Informationen für Patienten und Fachleute aus erster Hand - Schwerpunkt: Endokrinologie / Diabetologie, http://www.diabetes-deutschland.de/insulinom/
  16. Mayo Clinic. Hyperglycemia in diabetes - Symptoms and causes, http://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/hyperglycemia/symptoms-causes/syc-20373631
  17. Spero, D., BSN, RN: Low Blood Sugar Symptoms But Normal Levels, https://www.diabetesselfmanagement.com/blog/low-blood-sugar-symptoms-but-normal-levels/
  18. American Diabetes Assiciation. Hypoglycemia (Low Blood Glucose), http://www.diabetes.org/living-with-diabetes/treatment-and-care/blood-glucose-control/hypoglycemia-low-blood.html
  19. Blutzucker versus Denkleistung, https://www.bzfe.de/inhalt/pressemeldung-7371.html
  20. National Institute of Diabetes and Digestive and Kidney DIseases (NIDDK). Low Blood Glucose (Hypoglycemia), https://www.niddk.nih.gov/health-information/diabetes/overview/preventing-problems/low-blood-glucose-hypoglycemia
  21. Blauw, H., Wendl, I., DeVries, J.H., Heise, T., Jax, T., PCDIAB consortium: Pharmacokinetics and pharmacodynamics of various glucagon dosages at different blood glucose levels. Diabetes Obes. Metab. 18, 34–39 (2016). doi:10.1111/dom.12571
  22. Shugart, C., Jackson, J., Fields, K.B.: Diabetes in Sports. Sports Health. 2, 29–38 (2010). doi:10.1177/1941738109347974
  23. Pettus, J., Stenger, P., Schachner, H.C., Dunne, N., Parkes, J.L., Pardo, S., Edelman, S.V.: Testing versus guessing blood glucose values: impact on self-care behaviors in type 2 diabetes. Curr. Med. Res. Opin. 30, 1795–1802 (2014). doi:10.1185/03007995.2014.929097
  24. Pan, B., Ge, L., Xun, Y.-Q., Chen, Y.-J., Gao, C.-Y., Han, X., Zuo, L.-Q., Shan, H.-Q., Yang, K.-H., Ding, G.-W., Tian, J.-H.: Exercise training modalities in patients with type 2 diabetes mellitus: a systematic review and network meta-analysis. Int. J. Behav. Nutr. Phys. Act. 15, 72 (2018). doi:10.1186/s12966-018-0703-3
  25. Hermanns, N., Schumann, B., Kulzer, B., Haak, T.: The impact of continuous glucose monitoring on low interstitial glucose values and low blood glucose values assessed by point-of-care blood glucose meters: results of a crossover trial. J. Diabetes Sci. Technol. 8, 516–522 (2014). doi:10.1177/1932296814524105
  26. Division of Nutritional Epidemiology, National Institute of Environmental Medicine, Karolinska Institutet, Stockholm, Sweden. Magnesium intake and risk of type 2 diabetes: a meta-analysis. - PubMed - NCBI, https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17645588
  27. American Diabetes Association. Glycemic Index and Diabetes, http://www.diabetes.org/food-and-fitness/food/what-can-i-eat/understanding-carbohydrates/glycemic-index-and-diabetes.html
  28. Barnosky, A.R., Hoddy, K.K., Unterman, T.G., Varady, K.A.: Intermittent fasting vs daily calorie restriction for type 2 diabetes prevention: a review of human findings. Transl. Res. J. Lab. Clin. Med. 164, 302–311 (2014). doi:10.1016/j.trsl.2014.05.013
  29. Arnason, T.G., Bowen, M.W., Mansell, K.D.: Effects of intermittent fasting on health markers in those with type 2 diabetes: A pilot study. World J. Diabetes. 8, 154–164 (2017). doi:10.4239/wjd.v8.i4.154
  30. Saudek, C.D., Brick, J.C.: The Clinical Use of Hemoglobin A1c. J. Diabetes Sci. Technol. Online. 3, 629–634 (2009)